Amigos e familiares dependem de campanhas para conseguir manter tratamento de 3.500 euros semanais em hospital privado de Portugal

Natália Macedo 02/02/2021 Notícia 437

Vivendo em Portugal desde 2017, o casal Vinicius Cerutti e Ana Carolina Ferreira enfrenta, atualmente, uma batalha contra o câncer. Em 2018, Vinicius foi diagnosticado com um tipo raro da doença, chamado mesotelioma peritoneal. A enfermidade reveste todos os órgãos do abdômen.

 

Os primeiros sintomas foram diarreia e dores no estômago. “Achamos até que poderia ter sido algo que ele comeu. Ele ficou um mês se sentindo mal e depois mais um mês internado. Por fim, uma biópsia foi feita e recebemos o diagnóstico. Ele precisou fazer uma cirurgia e enquanto aguardava a operação, fez um ano de quimioterapia”, relata Ana.

 

Apesar da retirada de órgãos como baço, vesícula e apêndice, o resultado foi promissor. “A cirurgia aconteceu em 2020, até então ele estava bem. Em outubro, porém, desenvolveu pneumotórax. Após isso, descobrimos uma bactéria que, mesmo tratada, deixou alguns sintomas”.

 

Ana conta que o quadro foi se agravando, mas a causa demorou a ser descoberta. A princípio, o diagnóstico recebido foi de infecção. “No início de dezembro, eles perceberam que o câncer havia voltado de maneira bem agressiva. Como é pouco conhecido, é difícil saber como ele funciona”.

 

Em dois meses a doença se espalhou comprometendo intestino e tubo digestivo. “Por consequência disso, ele não se alimenta mais por sonda. Apenas por uma alimentação parentérica que é feita pela veia. No dia 7 de janeiro deste ano, ele foi internado e não saiu mais. O Vinícius vai voltar a fazer quimioterapia, a intenção é atrasar a doença e fazer com que ela regrida”.

 

Solidariedade

Por consequência da COVID-19, o hospital público em que Vinicius estava internado ficou sobrecarregado. Por causa disso, ele precisou ser transferido para a rede privada. “Os médicos estavam esgotados, já não tinha mais espaço para as pessoas, havia filas de ambulância na porta. Por isso, o Vinicius não estava tendo a assistência que precisa, o que é compreensível, mas ele estava sofrendo e sozinho, porque eu não podia ficar com ele”, explica Ana.

 

Em pouco tempo,  a mudança de hospital já fez diferença. “Em poucos dias alguns sintomas foram controlados. A dificuldade agora é controlar a dor. Eu me internei com ele, não posso nem sair do quarto, mas poder estar junto é muito bom, consigo ampará-lo”.

 

A transferência, porém, trouxe uma grande dificuldade: o custo. As despesas de apenas uma semana de internação custam à família € 3.500, o que equivale a R$22.730. “É uma conta muito alta, nós não estamos trabalhando. Temos poucos familiares aqui, então está difícil manter as despesas”, preocupa-se Ana.

 

Para isso, várias ações entre amigos têm sido criadas, dentre elas, uma vaquinha online. “Estamos contando com uma verdadeira corrente de apoio. Temos rifas de cestas de café da manhã, de prêmios em dinheiro e outras. E, além delas, a vaquinha online, na qual explicamos toda a situação e qualquer um pode ajudar”.

 

Esperança de voltar para o Brasil

Desde a mudança para o hospital privado, o principal objetivo do casal é voltar ao Brasil, o que ainda não é possível devido ao seu quadro. “Nós precisaremos da ajuda do Governo. O Vinícius não consegue fazer um voo comercial, ele precisa de um avião próprio que não tenha tanta pressão”.

 

A família agora busca maneiras de que a história de Vinícius seja ouvida pelas autoridades. “Se conseguirmos voltar para o nosso país, tudo fica mais fácil. Ele tem plano de saúde que cobre todo o tratamento. Como esposa, fico com uma sensação de impotência de não poder fazer mais por ele, mas tanto eu, quanto nossos familiares temos muita esperança”.

 

Fé e esperança, inclusive, são os sentimentos que têm movido todos que acompanham a luta de Vinicius. “Com a ajuda da corrente que pessoas que gostam da gente criaram, temos fé de que ele vai melhorar e conseguir voltar para o Brasil. Além disso, desejamos muito realizar a nossa cerimônia de casamento que estava marcada para outubro do ano passado. O sentimento é de esperança de que iremos vencer essa mais uma vez”, confia Ana.

 

SUGESTÃO DE BOX: Para ajudar o Vinicius basta acessar a vaquinha no link: http://vaka.me/1713573. Faça sua doação por PIX: 021.553.286-48 (CPF) ou 31 992358238 (Celular) Ana Carolina Mota

Acompanhe toda a história no instagram: @anaevinicerutti

Mais Acessadas